quarta-feira, 27 de maio de 2015

Biografia de Giorgione


Suposto auto-retrato de Giorgione
representado como David.
Giorgione. (Giorgio Barbarelli da Castelfranco). Nasceu em Castelfranco Veneto , cerca de 1477, e, faleceu em Veneza, fins de 1510. Giorgione foi um pintor do Renascimento na Itália. Por ter morrido com apenas 33 anos, deixou uma obra pequena em quantidade, mas de alta qualidade e grande influência em seu tempo. A vida de Giorgione foi descrita por Giorgio Vasari, em seu livro “Vidas”.

Biografia
O pintor veio de uma pequena vila perto de Veneza, mas não se conhece bem com que idade ele começou como aprendiz de Giovanni Bellini, com quem permaneceu ate ficar famoso. Em 1500, com vinte e três anos, foi escolhido para pintar os retratos do Doge Agostino Barberigo e do Condotiere Consalvo Ferrante. Em 1504, recebeu a encomenda para pintar uma peça para o altar da catedral de sua nativa Castelfranco. Em 1507, recebeu um pagamento de uma obra para o salão de audiências no palácio do Doge. Entre 1507-1508 esteve empregado, junto com outros artistas, decorando o exterior da Fondaco dei Tedeschi em Veneza, além de outras obras já espalhadas pela cidade. Vasari descreve outro importante acontecimento na vida de Giorgione, que muito influenciou sua obra, seu encontro com Leonardo da Vinci, por ocasião da visita do mestre toscano a Veneza em 1500. Giorgione foi para a pintura de Veneza o que Leonardo fora para Florença vinte anos antes, influenciando vários contemporâneos, entre eles Ticiano (Tiziano Vecellio). Ele nunca subordinou sua pintura à arquitetura, um efeito artístico à uma representação sentimental. Foi o primeiro a pintar paisagens com figuras, e o primeiro a pintar figuras sem um propósito devocional, alegórico ou histórico, e o primeiro a usar as cores com a intensidade que ficou típica da escola veneziana. Foi também um dos pioneiros do sfumato e do chiaroscuro, o delicado uso de tons de cor para acentuar a perspectiva e a luz, um dos motivos de sua fama. Giorgione morreu novo, durante uma praga que assolou a cidade em Setembro ou Outubro de 1510, poucos dias antes de chegar a Veneza uma carta da grande mecenas das artes de seu tempo, Isabella d'Este, duquesa de Mântua, encomendando uma obra para sua coleção. Para Castelfranco, Giorgione pintou a “Pala di Castelfranco” uma peça sacra convencional, mostrando a Madona entronada com dois santos formando um triângulo equilátero. Entretanto a riqueza da paisagem ao fundo da peça marcou uma inovação na arte de Veneza. “A Venus Adormecida”, hoje em Dresden, mostra o novo uso de uma paisagem como moldura para a deusa. Este quadro foi completado após sua morte por Ticiano, servindo de modelo para sua “Vênus de Urbino”. O mesmo conceito de beleza idealizada é evocado na sua pensativa virgem de “Laura ou Retrato de uma Jovem Noiva”, hoje no Kunsthistorisches Museum, Viena, uma grande pintura que exibe as qualidades de Giorgione como colorista e paisagista. Ele e Ticiano revolucionaram o gênero retrato, sendo impossível diferenciar as primeiras obras de um e outro. “A Tempestade” vem sendo chamada de a primeira paisagem com figuras da arte ocidental. Embora a intenção desta obra seja desconhecida, a maestria do autor é evidente.

A Tempestade (obra)
A Tempestade, em italiano: La Tempesta, é uma famosa pintura renascentista, obra do pintor italiano Giorgione de 1508.

Visão geral e significado

Encomendada pelo nobre Gabriel Vendramin, “A Tempestade” é uma das obras mais enigmáticas da história da arte. É considerado por unanimidade como autoria de Giorgione, mas seu significado, porém, é o que tem dado origem a uma discussão mais aprofundada. Existem várias hipóteses sobre o significado da obra, a partir da representação de diferentes episódios bíblicos, mitológicos ou mesmo uma representação alegórica da fortuna, coragem, ou caridade.

Pala de Castelfranco (obra)
A Pala de Castelfranco é uma obra do pintor Giorgione, realizada em torno de 1503-1504, uma das poucas deste autor que se conservam em seu local original, a igreja de San Liberal de sua cidade natal, Castelfranco Veneto. Datada na fase inicial de sua obra, foi un encargo em homenagem ao filho do condotiero local, como retábulo do altar onde ele seria enterrado.

O tema

Trata-se de uma composição triangular na qual se vê a Virgen entronizada com um Menino, custodiada pelos santos Liberal de Altino, patrono de Castelfranco Veneto e Francisco de Assis, a qual se representa com seu atributo clássico: o hábito da orden franciscana, fundada por ele e descalço. Os especialistas consideram a sugestão conseguida do sfumato nas cabeças das virgens de duas obras comparáveis, a da “Pala de Giorgione” e a “Virgen com Menino e Santos” de seu mestre Giovanni Bellini. Por sua afinidade temática e compositiva é comparada à “Pala Pesaro” de Ticiano.

____________________________________________________
Galeria de artes
A Tempestade 1508, Accademia, Veneza.


Pala de Castelfranco (entre 1503 e 1504).


Laura ou Retrato de uma Jovem Noiva, 1506, Kunsthistorisches Museum, Viena.


A Venus Adormecida (cerca de 1501).


 

Referências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.