quinta-feira, 30 de abril de 2015

Biografia de Émile Bernard


Émile Bernard, por Toulouse-Lautrec.
Émile Bernard. Nasceu em Lille, França, a 28 de Abril de 1868, e, faleceu em Paris, a 16 de Abril de 1941. Émile Bernard foi um pintor pós-impressionista e escritor. Segundo as biografias de Vincent van Gogh, pintor que, 10 anos mais joven que Vincent, amigo e confidente, manteve correspondência e trocou quadros até a morte do célebre pintor holandês na época em que ambos moravam em Paris. Recebeu crítica positiva do mestre impressionista sobre suas suas cores e tons. Foi um dos poucos, assim como Theo van Gogh, que não se distanciou emocional ou mentalmente de van Gogh. Auxiliou seu irmão a realizar a primeira retrospectiva póstuma de Vincent. Não logrou espaço célebre no meio da pintura e somente é conhecido por estudiosos de van Gogh e poucos "fãs". Seguiu pintando com afinco até a morte por natureza espontânea.


Biografia


Iniciou seus estudos na Escola de Belas Artes de Paris, fazendo-se amigo de artistas como Louis Anquetin e Henri de Toulouse-Lautrec. Juntou-se ao Atelier Cormon em Paris em 1884 onde experimentou com o impressionismo e o pontilhismo. Depois que ele foi suspenso na École des Beaux-Arts por insubordinação, viajou pela Bretanha, onde se apaixonou pela tradição e a paisagem. Teorizou sobre um estilo de pinturas de formas coloridas separadas por contornos escuros, que era conhecido como Cloisonnisme. O Cloisonnisme é um estilo da pintura pós-impressionista caracterizado por cores lisas delimitadas por contornos escuros. O termo foi utilizado pelo crítico Édouard Dujardin por ocasião do Salão dos Independentes, em Março de 1888. Os artistas Émile Bernard, Louis Anquetin, Paul Gauguin, Paul Sérusier, e outros, começaram a pintar com este estilo no final do século XIX. Com apenas 18 anos de idade, Émile Bernard pinta a sua irmã Madeleine, com influência de Cézanne, mas no ano seguinte desenvolve teórica e praticamente um novo estilo que será revolucionário para a arte moderna. Sobretudo porque nesse ano juntaram-se em Pont-Avent Gauguin e van Gogh, que fizeram sincera amizade com o jovem Bernard. Primeiro foi Gauguin, que enviou para Van Gogh, que estava em Arles, sul da França, um auto-retrato, com um retrato na parede de Bernard; igualmente Bernard enviou para Van Gogh seu auto-retrato junto a um retrato esquemático de Gauguin na parede.
Auto-retrato de Émile Bernard com o retrato de Gauguin na parede.

Auto-retrato de Gauguin com o retrato de Émile Bernard na parede.

Breton Women in a Green Pasture, de Émile Bernard, 1888.

Breton Women in a Green Pasture, cópia de van Gogh, Dezembro de 1888.

 
Durante os anos de 1987 e 1988 Bernard realiza uma série de pinturas influenciadas pela estampa japonesa, que contorna as formas com linhas negras, deixando o interior com cores quase lisas e muito vivas, com grandes espaços monocromáticos na paisagem e as figuras sem sombras. Pinturas de 1888 são A Colheita ou O Trigo Negro, esta última copiada por Van Gogh, assombrado pela invenção de seu amigo. Embora amplamente documentada esta influência sobre Gauguin, este teve a desfaçatez de defender durante toda a sua vida que a invenção foi sua e não de Bernard, 20 anos mais jovem. Em 1897, evoluciona seu estilo, abandonando o cloisonnisme dando lugar a um período azul, de ampla influência, sobretudo no jovem Pablo Picasso. Nestes anos de fim de século vai viajar para o Egito, Espanha e Itália, refletindo sobre os temas que pintava. Em 1912 se antecipa ao restabelecimento da ordem das artes em Paris, depois da 1ª Guerra Mundial. Sua paleta se torna mais sombria e suas pinceladas mais espessas. Durante 1930 transformará o seu estilo com formas mais nítidas, pintando composições originais com nus femininos, como Delphine et Hippolyte. Sua correspondência com seus amigos pintores é de grande interesse para a história da arte. Não deve ser confundido com Émile Bénard (1844-1929) que foi um arquiteto e pintor francês.


Livros publicados por Émile Bernard


  • Propos sur l'art (I), Émile Bernard ISBN 2-84049-031-5;
  • Propos sur l'art (II), Émile Bernard ISBN 2-84049-029-3;
  • L'Esclave nue suivi de La Danseuse persane, Émile Bernard, romance;
  • Le Parnasse oriental, Émile Bernard;
  • Le Voyage de l'être: poèmes d'évolution. Susurrements, Coeur nu, Sentimentalités solitaires, Sensualismes, Malaises cordiaux, Foi, Extuses et luttes, suivi de Paysages et du Livre d'hommages, Émile Bernard, poesia, 1898.





Referências




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.