domingo, 8 de fevereiro de 2015

Biografia de William Osler


William Osler
William Osler. Nasceu em Bond Head, Ontário, a 12 de Julho, 1849, e, faleceu em Oxford, a 29 de Dezembro, 1919. William Osler foi um médico canadense, sendo um dos ícones da medicina moderna, chamado por vezes de "pai" dela, mas que no entanto Avicena era tido como tal por ele. A “fagocitose” foi revelada primeiramente por William Osler e posteriormente por Élie Metchnikoff. Como conhecedor e defensor da Reflexologia, certa vez disse: “Quando os nervos dos olhos e dos pés forem corretamente entendidos, haverá menos necessidade de intervenções cirúrgicas”. Estudou na Universidade McGill em Montreal, Quebec, onde obteve a licenciatura em Medicina. Posteriormente foi professor na Universidade de Pennsylvania e chefe de Medicina Clínica nesta universidade. Em 1889 foi o primeiro professor de Medicina da Universidade Johns Hopkins. Em 1905 se muda para a Inglaterra, permanecendo em Oxford até a sua morte. Foi nomeado Sir em 1911 pelas suas grandes contribuições no campo da medicina . Osler foi um grande colecionador de livros da História da medicina. Depois da sua morte, sua coleção formou a parte principal da Biblioteca de História da Medicina da Universidade McGill, que foi fundada em 1929.


Síndrome de Rendu-Osler-Weber
Telangiectasias características no lábio inferior.
(imagem: Herbert L. Fred, MD and Hendrik A. van Dijk).
A telangiectasia hemorrágica hereditária (ou Síndrome de Rendu-Osler-Weber) é uma doença autossômica dominante. Pensa-se serem dois os genes envolvidos: ENG ou ALK-1. Esta síndrome caracteriza-se clinicamente pela tríade: telangiectasias, epistaxe recorrente e história familiar. A principal causa de morbilidade e mortalidade relaciona-se com malformações arteriovenosas (MAV) presentes em vários órgãos e a consequente hemorragia que lhes pode estar associada. A doença tem um grande espectro clínico e os pacientes podem ser assintomáticos ou ter vários órgãos envolvidos, os quais podem dar sintomas ou sinais em qualquer idade. O tratamento passa por limitar as hemorragias, quer através de terapêuticas farmacológicas quer cirúrgicas, nomeadamente eventual intervenção cirúrgica nas MAV, e tratar/minimizar as sequelas. O prognóstico depende da severidade dos sintomas.


Distintas enfermidades e sintomas levam o nome de Osler.
  • Sinal de Osler é uma falsa leitura de hipertensão arterial devida à artério-esclerose.
  • Nódulos de Osler subcutâneos, dolorosos secundários a endocardite.
  • Enfermidade de Rendu-Osler-Weber (também conhecida como telangiectasia hemorrágica hereditária), é uma síndrome com múltiplas malformações vasculares na pele, na mucosa nasal e oral, e também com formação de fístulas pulmonares.
  • Filária de Osler: um parasito nematoide.
  • Síndrome de Osler: dores cólicas recorrentes com típica irradiação a espalda. Devido à litíase da ampola de Vater (ampola hepatopancreática).
  • Oslerus osleri (Filaroides osleri) Nematoide que parasita a carina traqueal dos canídeos, produzindo bronquite verminosa.

Referências


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.