segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Topiária (jardinagem)


Topiária nos jardins do Château de Villandry. (Imagem: Francisco Antunes).
Topiária é a arte de podar plantas em formas ornamentais. Consiste na prática da jardinagem que consiste em dar formas artísticas às plantas mediante corte com tesouras de podar. Conhecem-se evidências de prática de topiaria desde os romanos, tendo a arte sido retomada com vigor no Renascimento italiano, e culminado com André Le Nôtre*, o criador dos jardins de Versalhes em 1662, com a utilização de várias espécies (principalmente o buxo*) para obter formas cônicas e piramidais. Com o estilo de jardins do período vitoriano, na Inglaterra do século XIX, as formas utilizadas na arte da topiaria passam a ser arredondadas, meias luas, rombos, corações e arcos. Para “esculpir” uma planta são necessários, normalmente, vários anos de intervenções que consistem, entre outras técnicas, em utilizar estacas e armações para guiar o crescimento e obter as formas que de outra maneira seriam impossíveis de conseguir. Algumas das espécies vegetais utilizadas, para além do buxo, são as dos gêneros Ligustrum (lentiscos), Lantana (lantana), Lonicera (madressilvas) e Hedera (hera), ou Prunus laurocerasus (o louro-cerejo) e o alecrim.
Galeria de imagens
Topiária no Jardim botânico do Funchal. (Imagem: Joaomaximo).

Royal Flora Expo 2006, Chiangmai, Tailândia. (Imagem: Love Krittaya).

Cupressus no parque do Retiro, Madrid. (Imagem: Cillas).

A "plant sculpture" of a swan in the park in Krynica Zdrój (Poland). (Imagem: Ewa Dryjanska).

Archiepiscopal Courtyard garden, in the Santa Barbara Gardens, Braga, Portugal. (Imagem: Josep Renalias).

Longwood Gardens Topiary, Kennett Square, Pennsylvania. (Imagem: PookieFugglestein).


Notas:
André Le Nôtre, por Carlo Maratta.
André Le Nôtre nasceu em Paris, a 12 de Março de 1613, e, faleceu também em Paris, 15 de Setembro de 1700. Le Nôtre foi o maior paisagista do barroco francês. Ficou famoso pelo projeto dos jardins do Palácio de Versalhes e pelos Jardins das Tulherias, sob o governo de Luís XIV. Em Versalhes, a pedido do próprio rei, Le Nôtre desenvolveu um estilo de jardinagem simetricamente perfeito, que posteriormente deu origem ao jardim francês. As Tulherias, projetadas por Le Nôtre em 1667, constituem com juntamente com a Champs-Élysées, o conjunto arquitetônico conhecido como Axe Historique de Paris.


Buxus sempervirens. (Imagem:Didier Descouens).
Buxo: o buxo ou buxinho (Buxus sempervirens) é uma planta da família Buxaceae, lenhosa, em geral arbustiva, com folhas inteiras e perenes, freqüentemente opostas, sem estípulas. As flores são de sexos separados e raramente estão em plantas diferentes, sendo monoclamídeas, com 4 tépalas, 4 estames epissépalos. O fruto é capsular, apresentando sementes com carúncula. É uma espécie originária do Velho Mundo, sendo muito cultivada para jardinagem, onde se utiliza para topiária, o que quase sempre a impede de florescer, pela poda frequente. Pois a topiária é um processo que não permite o crescimento dessa planta.

Utilização

Embora seja explorado para a produção de cabos de facas e ponteiras de gaitas de foles, ainda é possível observar magníficos exemplares de Buxus sempervirens nos vales dos grandes afluentes da margem direita do Rio Douro.

Referências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.