segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Mesquita dos Omíadas


Vista aérea da mesquita. (Imagem: Bernard Gagnon).
Mesquita dos Omíadas, Mesquita de Umayyad ou Grande Mesquita de Damasco (em árabe: جامع بني أمية الكبير, transliteração: Ğām' Banī 'Umayyah al-Kabīr) está localizada na cidade de Damasco, capital da Síria. Faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO e é considerada o quarto lugar mais sagrado para os muçulmanos. A mesquita guarda lindos mosaicos e minaretes de sua construção original.
Dome of the Clocks. (Imagem: Bernard Gagnon).


The entrance to the prayer hall has seen from inside the courtyard.(Imagem:upyernoz).

Minaret of the Bride. (Imagem: Bernard Gagnon).


Courtyard of the Umayyad Mosque. (Imagem: Cmberg2000).

St. John Baptyst Shrine in Umayyad Mosque. (Imagem: Pufacz).


Eastern wing of the Umayyad Mosque.(Imagem: Thinkheritage).



História

Logo após a conquista de Damasco (636), o califa omíada al-Walid I (Al-Walid ibn Abd al-Malik) mandou demolir a basílica cristã em honra a João Batista para construir uma grande mesquita. Inicialmente, a conquista muçulmana não afetou a igreja, pois o edifício era compartilhado pelos fiéis cristãos e muçulmanos. Com o tempo, estes construíram uma estrutura de tijolos de barro encostada na parede sul da igreja para que os cristãos pudessem rezar. De acordo com a lenda, o próprio al-Walid I iniciou a demolição cravando um prego de ouro na estrutura. A mesquita abriga um santuário no qual acredita-se estar preservada a cabeça de João Batista, que é considerado um Profeta do Islã e chamado Yahya. Supostamente, a cabeça foi encontrada durante as escavações para a construção da mesquita. É também ali que acredita-se que Isa (Jesus) voltará no Fim dos Tempos. O Mausoléu de Saladino está ali também, num pequeno jardim anexo à muralha norte.


Mausoléu de Saladino
Vista externa do mausoléu. (Imagem: Jan Smith).
O Mausoléu de Saladino abriga a sepultura do sultão aiúbida Saladino (Ṣalāḥ ad-Dīn Yūsuf ibn Ayyūb). Ele está localizado no canto noroeste da Mesquita dos Omíadas. Ele foi construído em 1196 d.C., três anos após a morte de Saladino e era parte da madraçal de al-Aziziyah, mas nada hoje resta da escola.

História

O mausoléu foi originalmente construído pelo filho de Saladino, Al-Adil I. O corpo do sultão havia sido enterrado temporariamente na Cidadela de Damasco até que a construção do edifício pudesse ser finalizada. A madraçal foi construída posteriormente por outro filho de Saladino, Al-Aziz Uthman. Ele foi reformado em 1898 com o patrocínio do imperador alemão Guilherme II, que financiou a obra quando visitou Damasco e encontrou o túmulo em ruínas.

Arquitetura

Túmulo de Saladino. (Imagem: Umbertod).
O mausoléu em si é pequeno. A câmara principal em forma quadrangular tem paredes em estilo ablaq com quatro arcos encimados por uma cúpula. Baseado em sua história, o interior mostra uma notável mistura da arquiteturas aiúbida, otomana e Hohenzollern. A câmara tem também dois cenotáfios, o original, uma tumba de madeira ricamente decorada com padrões geométricos e astrais, abriga o corpo de Saladino. O outro, um caixão de mármore, foi um presente do imperador Guilherme II. O mausoléu também tem uma segunda câmara que é utilizada para a recitação corânica e é acessível pelo lado leste, e mais cinco pequenas salas ao longo da parede norte.

Referências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.