quinta-feira, 22 de maio de 2014

Biografia de Aspásia (filosofia)


Aspásia (imagem: Jastrow, 2006).
Aspásia. (em grego antigo: Ἀσπασία). Nasceu em ca. 470 a.C., e, faleceu em ca. 400 a.C.. Aspásia foi uma cortesã e sofista grega nascida na cidade de Mileto, na Ásia Menor. Sabe-se muito pouco sobre a sua vida. Passou a maior parte da sua vida adulta em Atenas, e pode ter influído tanto a Péricles como a outros políticos atenienses. É mencionada nos escritos de Platão, Aristófanes, Xenofonte e outros autores da época. Plutarco se refere a ela na sua biografia de Péricles. Os antigos escritores também mencionam em seus escritos que Aspásia poderia haver dirigido um bordel e a chamam de hetera (uma cortesã da Antiga Grécia), mas estes relatos têm sido questionados por estudiosos modernos, baseando-se em que muitos dos autores eram escritores satíricos cuja principal finalidade era difamar a Péricles. Alguns investigadores questionam a idéia de que fosse uma hetera, e têm sugerido que poderia ter sido casada com Péricles. Aspásia teria um filho de Péricles, Péricles o Jovem, que mais tarde se tornaria em um general na academia militar ateniense e que foi executado após a batalha de Arginusas. Acredita-se que Aspásia, após a morte de Péricles, se tornou amante de Lisicles, outro político ateniense.


Biografia


Amante de Péricles, com quem teve um filho. Pelas leis atenienses, Péricles não podia casar novamente após a separação de sua primeira esposa, com quem conviveu por dez anos. Aspásia é citada na Suda, uma enciclopédia bizantina do século X, por dispor de "habilidades e inteligência em relação às palavras", uma sofista, e de ter ensinado retórica. Considera-se por isso que influenciou Péricles em suas retóricas públicas. Outros acadêmicos acreditam que Aspásia inaugurou uma escola para jovens mulheres de boas famílias e que teria sido responsável pela invenção do método socrático. Ao lado de Diotima de Mantinea, Aspásia é referida por Sócrates como uma das mais importantes personalidades a orientá-lo em seu desenvolvimento intelectual e filosófico, sobretudo na arte da retórica. Muito influente no círculo filosófico e político de Atenas, promovia reuniões literárias em sua casa e participava do debate político da época. Pela crença de que teve grande influência sobre o marido, foi acusada de ter sido responsável pela Revolta de Samos (440 a. C.) contra Atenas e pela Guerra do Peloponeso (431-404 a. C.).
Referências


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.