quarta-feira, 30 de abril de 2014

Teano (filósofa)


Teano. (em grego: Θεανώ; século VI a.C.). Teano foi uma matemática e filósofa da Grécia Antiga.




Biografia




Era filha de Pitonax de Creta (um físico e filósofo seguidor do orfismo), que foi uma grande discípula de Pitágoras. Teano foi aluna de Pitágoras e supõe-se que tenha sido sua mulher. Acredita-se que ela e as duas filhas tenham assumido a escola pitagórica após a morte do marido. Em outros relatos acredita-se que tenha sido filha de Brontino de Metaponto - sucessor de Pitágoras; ou ainda a filha de Pitágoras e mulher de Brontino, ou a filha de Milo de Crotona. Na escola grega conduzida por Pitágoras havia muitas mulheres acadêmicas e mestras. Os que participavam da escola viviam de maneira pública e publicavam os trabalhos todos sob o nome de Pitágoras. Assim, hoje torna-se difícil determinar cada trabalho individualmente.



Pensamento



Não há escritos remanescentes, embora exista uma literatura apócrifa. Historiadores afirmam que o trabalho mais importante por ela deixado relaciona-se ao princípio filosófico da "doutrina do meio-termo"*. Mary Ellen Waithe a considerou uma filósofa pitagórica em sua obra sobre as filósofas da história. Dentro da tradição pitagórica, Teano considerava que tudo que existe por ser distinto numericamente. O número é o princípio da realidade e da individualidade.

* A Doutrina do meio-termo do filósofo grego Aristóteles faz parte da ética do sistema aristotélico. Ela é um estado considerado o ideal, para Aristóteles. Todos os excessos são considerados vícios. Excesso de coragem é a temeridade, a impulsividade. A falta de coragem é a covardia. Ambas são consideradas vícios. É preciso buscar o equilíbrio, que é a virtude, ou seja, a coragem em si.





Referências



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.