terça-feira, 29 de abril de 2014

Biografia de Albrecht von Haller


Albrecht von Haller
(imagem: Magnus Manske).
Albrecht von Haller. Nasceu em Berna, a 16 de Outubro de 1708, e, faleceu, também em Berna, a 12 de Dezembro de 1777. Albrecht von Haller foi um médico, poeta e naturalista suíço. Fundou o Jardim botânico da Universidade de Gotinga (Botanischen Garten der Universität Göttingen) em 1736.




Biografia




  • A atenção de Haller tinha sido direcionada para a profissão da medicina, futuramente Médico, botânico, fisiologista, anatomista e poeta. Considerado um dos maiores fisiologistas modernos e o criador da fisiologia experimental. Nasceu em Berna, e morou na casa de um médico no Biel após a morte de seu pai em 1721. Era um jovem doente e e muito tímido, quando fez 16 anos foi para a Universidade de Tübingen 1723, onde estudou sob Rudolph Camerarius Elias Jr. e Duvernoy Johann. Insatisfeito com o seu progresso, ele trocou de Tübingen em 1725 para Leiden, onde Boerhaave estava no auge de sua fama, e tinha começado a aula de anatomia. Nessa universidade, ele se formou em Maio de 1727, trabalho de sucesso em sua tese para provar que o duto chamado salivares, reclamada como uma recente descoberta por Georg Daniel Coschwitz (1679-1729), que era nada mais do que um vaso sanguíneo, também demonstrou a irritabilidade das fibras musculares e a sensibilidade do sistema nervoso. Mudou-se para Basiléia, na Suíça, onde iniciou estudos sobre a flora do país. Foi durante sua estadia que também seu interesse em botânica foi despertado e, no decorrer de uma excursão, através de Sabóia, Baden e vários dos cantões da Suíça, iniciou uma coleção de plantas que depois foi à base de sua grande obra sobre a flora da Suíça.*
  • Após completar seu estágio em medicina,
    Jardim Botânico de Göttingen
    (imagem: Valérie Chansigaud).
    participou de importantes pesquisas sobre botânica e anatomia, tornando-se professor em medicina, anatomia, cirurgia e botânica na Universidade de Göttingen em 17 anos, Além do trabalho normal de suas aulas, fundou na cidade o horto florestal, o centro anatômico e o instituto fisiológico, um museu, uma escola de obstetrícia, e instituições similares e continuando sem interrupção as originais pesquisas em botânica e fisiologia, dos quais os resultados são preservados em numerosos trabalhos associados ao seu nome, ele também continuou a perseverar seu hábito juvenil de composição poética, ao mesmo tempo, ele realizou um jornal mensal ao qual ele se diz ter contribuído doze mil artigos relacionados com quase todos os ramos do conhecimento humano. Ele também interessou-se vivamente na maioria das questões religiosas, tanto passageiro e permanente, do seu dia, e a construção da Igreja Reformada em Göttingen foi devido principalmente a sua energia incansável. Mas o principal resultado, foi o seu poema intitulado Die Alpen, que foi concluída em Março de 1729, e apareceu na primeira edição (1732) de sua Gedichte. Este poema de 490 hexâmetros (Forma de Medida) é historicamente importante como um dos primeiros sinais de despertar a valorização das montanhas, mas é principalmente concebido para contrastar a vida simples e suavemente amorosa dos habitantes dos Alpes com a existência corrupta e decadente dos moradores das planícies.*
  • Retornando à Suíça, exerceu vários cargos públicos em Berna, e começou a prática como um médico, mas seus melhores trabalhos foram dedicados à botânica e anatômica pesquisas que rapidamente deram-lhe uma reputação européia, e obtido por ele o lugar George II em 1736 uma cadeira de medicina, anatomia, botânica e cirurgia no recém-fundada Universidade de Göttingen. Ele se tornou um Fellow da Royal Society em 1743, um membro estrangeiro da Academia Real Sueca de Ciências, em 1747, e foi enobrecido em 1749. E escreveu trabalhos, criou o método experimental em fisiologia e formulou a doutrina da irritabilidade, a distinção entre tecidos sensíveis e irritáveis, típica do sistema muscular.

Reconheceu o mecanismo da respiração, do automatismo cardíaco e da importância da bile na digestão das gorduras. Descreveu o desenvolvimento embrionário e estudou a anatomia dos órgãos genitais, do cérebro e do sistema cardiovascular e provou que o sistema nervoso era o responsável pelas sensações. Entre seus muitos trabalhos científicos destacou-se Elementa Physiologiae Corporis Humani, um notável tratado, sagrando-se o maior fisiologista do século XVIII. *

 

Publicações


Científicas



  • Erläuterungen zu Boerhaaves Institutiones (7 tomos), 1739-44
  • Enumeratio Methodica Stirpium Helveticae Indigenarum (descrição da flora alpina suíça) 1742
  • Primae Lineae Physiologiae, 1747
  • De Partibus Corporis Humani Sensilibus et Irritabilibus, 1752
  • Elementa Physiologiae Corporis Humani (8 tomos), 1757-66
  • Historia Stirpium Helvetiae Über Die Schweizerische Alpenflora, 1768.

Literária



  • Versuch Schweizerischer Gedichten (!), Bern 1732;
  • Zweyte, vermehrte und veränderte Auflage u.d.T. Versuch von Schweizerischen Gedichten von 1734
  • Alfred, König der Angelsachsen, 1773
  • Fabius und Cato, 1774
  • Briefe über einige Einwürfe nochlebender Freygeister wieder die Offenbarung (3 Teile), 1775-77



Haller é a abreviatura padrão usada para indicar Albrecht von Haller como autoridade na descrição e classificação científica de um nome botânico.




Referências






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.