sexta-feira, 21 de março de 2014

Biografia de Jean-Antoine Chaptal

Jean-Antoine Chaptal
Jean-Antoine Chaptal. (conde de Chanteloup). Nasceu em Saint-Pierre-de-Nogaret, Lozère, a 3 de Junho de 1756, e, faleceu em Paris, a 30 de Julho de 1832. Jean-Antoine Chaptal foi um químico e estadista francês. Estudou química na Universidade de Montpellier, obtendo o doutorado em 1777, estabelecendo-se a seguir em Paris. Durante a Revolução Francesa, uma publicação sua, Dialogue entre un Montagnard et un Girondin, foi a causa de sua prisão mas, através da intervenção de seus amigos, foi solto logo em seguida.

Biografia

Em 1780, retorna a Montpellier para ocupar a cátedra de química e ao mesmo tempo, investe parte de sua fortuna na fundação de uma fábrica de produtos químicos. Em 1786, Luis XVI lhe concedeu seus títulos de nobreza. Em 1807, publicou um tratado onde detalha o método de chaptalização com a qual transformaria até então, as tradicionais técnicas de vinificação. Em 1793, retorna a Paris para dirigir uma fábrica de pólvora de Grenelle e depois de ensinar química vegetal na prestigiosa École Polytechnique, é eleito membro da Academia de ciências em 1796. A 21 de Janeiro de 1801, é designado ministro do Interior pelo então cônsul Napoleão Bonaparte, cargo do qual impulsiona a renovação do ensino público, fundando a Escola de Matronas de Paris em 1802 ou promulgando o "Decreto Chaptal", embrião da fundação dos numerosos museus provinciais da França. Nas vésperas da entronização de Napoleão I, Chaptal demite-se em 1804 para retirar-se à vida acadêmica. Nomeado, não obstante, senador imperial em 1805, após a Restauração, é distinguido com o título de "Pair de France" em 1819. No entanto, passou seus últimos anos afundado em dívidas e a ruína final de seus negócios por causa de vários assuntos relacionados com os seus filhos.

Chaptal e o vinho

É creditado a Chaptal o método (chaptalização) de adição de sacarose (açúcar) ao mosto do vinho, de modo a provê-lo de melhor capacidade fermentativa, resultando em vinho mais alcoólico. Tal método é utilizado em várias denominações de origem controladas, inclusive no champanhe.

Principais obras científicas
  • Élémens de Chymie (3 vols., 1790; nova edição, 1796-1803)
  • Traité du Salpétre et des Goudrons (1796)
  • Tableau des Principaux sels Terreux (1798)
  • Essai sur le perfectionnement des arts chimiques en France (1800)
  • Art de faire, de gouverner, et de perfectionner les vins (1 vol., 1801; nova edição,, 1819)
  • Traité théorique et pratique sur la culture de la vigne, avec l'art de faire le vin, les eaux-de-vie, esprit de vin, vinaigres simples et composés (2 vols., 1801; nova edição, 1811)
  • Essai sur le blanchiment (1801)
  • La Chimie appliquée aux arts (4 vols., 1806)
  • Art de la peinture du coton en rouge (1807)
  • Art du peinturier et du digraisseur (1800)
  • De l'industrie française (2 vols., 1819)
  • Chimie appliquée à l'Agriculture (2 vols., 1823; nova edição, 1829).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.