sexta-feira, 12 de julho de 2013

Black Maria: O Primeiro Estúdio Cinematográfico


Black Maria: o 1º estúdio cinematográfico do mundo.
Black Maria. Foi um estúdio cinematográfico de Thomas Edson em West Orange, New Jersey. É amplamente conhecido como o primeiro estúdio cinematográfico da América.




História
Em 1893, o primeiro estúdio de produção de filmes do mundo, o Black Maria,
Desenho do exterior (1894).
ou o Kinetographic Theater, foi concluído com base no laboratório de Edson em West Orange, New Jersey, para a finalidade de fazer as tiras de filme para o cinetoscópio. A construção começou em Dezembro de 1892 e foi concluída no ano seguinte, a um custo de $637,67 (aproximadamente $15,272.99 dólares em 2010). No início de maio 1893, no Instituto Brooklyn de Artes e Ciências, Edison realizou a primeira demonstração pública do mundo de filmes gravados usando o Kinetograph no Black Maria, com um visualizador cinetoscópio. O filme exibido mostrava três pessoas fingindo ser ferreiros. Os primeiros filmes realizados no
Desenho do interior (1894).
Black Maria foram garantidos os direitos autorais para Dickson na Biblioteca do Congresso em Agosto de 1893. No início de Janeiro de 1894, o cinetoscópio de Edson grava um espirro (também conhecido como “o espirro de Fred Ott”); era uma das primeiras séries de curtas realizadas por Dickson pelo cinestocópio no estúdio Black Maria de Edson com o colega assistente Fred Ott. O curta-metragem foi feito para fins publicitários, como uma série de imagens fotográficas para acompanhar um artigo no
Harper's Weekly. Foi a imagem mais antiga de movimento a ser registrada por direitos autorais – composta de um registro óptico de Fred Ott espirrando comicamente para a câmera. Os primeiros filmes realizados no Black Maria (uma cobertura de papel de alcatrão, uma sala de
Annabelle Whitford: 'dança da borboleta' no Black Maria.
estúdio escura) incluía shows de mágica, teatro,
espectáculos de vaudeville (com dançarinos e homens fortes), cenas de Buffalo Bill's Wild West Show (faroeste), vários jogos e as lutas de boxe, e, mulheres com pouca roupa. Muitas das primeiras imagens em movimento de Edison foram realizadas após 1895, no entanto, eram atualidades “não-ficcional “ filmadas no local: vistas de cenas cotidianas - cenas de rua, as atividades da polícia ou dos bombeiros, ou as imagens de um trem passando. Em 14 de Abril de 1894, num sábado, o cinestocópio de Edson entrou em funcionamento comercial. Os Holland Brothers abrem o primeiro Salão Cinestocópio na Broadway, 1155, em New York City, e, pela primeira vez, eles exibiram filmes comercialmente, tal como nós conhecemos hoje. Fregueses pagavam 25 centavos como taxa de admissão para ver os filmes em cinco máquinas de cinetoscópio colocadas em duas linhas. Cerca de 500 pessoas se tornaram o primeiro grande público de cinema durante as exibições de filmes com títulos como: Barber Shop (Barbearia), Blacksmiths (Ferreiros), Cock Fight (Briga de Galo), Wrestling (Luta Livre), e Trapeze (Trapézio). O estúdio cinematográfico de Edson foi utilizado para fornecer filmes para esta nova forma sensacional de entretenimento. Mais salões de cinetoscópio logo foram abertos em outras cidades (San Francisco, Atlantic City, e Chicago). Em 1901, o primeiro filme foi exibido ao público em Oberlin, Ohio, iniciando a transição do cinescópio para a tela. Quando Edison construiu um estúdio de cinema num terraço envidraçado, em Nova York, o Black Maria foi fechado (Janeiro de 1901), devido à compra do novo estúdio, então Edson demoliu o prédio em 1903. A U. S. National Park Service mantém uma reprodução do Black Maria construído em 1954 no que é hoje o Edison National Historic Site em West Orange. Uma prévia reconstrução tinha sido construída e dedicada em Maio de 1940, quando a MGM (Metro-Goldwyn-Mayer) realizou a estréia mundial de Edison, the Man (Edson, o Homem), estrelado por Spencer Tracy nos cinemas em toda The Oranges (West Orange, East Orange, South Orange, e Orange). O Black Maria era, de acordo com a equipe que lá trabalhou, um pequeno e desconfortável lugar para se trabalhar.
Viatura policial que inspirou o nome: Black Maria.
Os funcionários de Edson, W. K. Dickson e Jonathan Campbell cunharam o nome de
Black Maria devido a forma do estúdio lembrar o das viaturas de polícia da época (conhecidas como Black Marias e paddywagons) e também por ser apertado, abafado e de cor preta similar. Edson, no entanto, chamou-lhe de The Doghouse. O Black Maria era recoberto com papel alcatroado preto e tinha uma enorme janela no teto que se abria para deixar entrar a luz do sol, porque os primeiros filmes exigia grande quantidade de luz brilhante. Foi construído em uma plataforma giratória para que a janela pudesse girar em direção ao sol durante todo o dia, fornecendo luz natural para centenas de produções cinematográficas de Edison, durante seus oito anos de existência. Quando a notícia se espalhou sobre a nova invenção, artistas de todo o país correram para o Black Maria, a fim de estar nos filmes. Esses filmes mudos destacaram dançarinos, pugilistas, mágicos e artistas de vaudeville. Suas aparições no estúdio foram utilizadas como oportunidades de publicidade por Edison, que, muitas vezes posou com os artistas para artigos de jornal.

Referências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.