sábado, 20 de julho de 2013

Biografia de Rasis: famoso médico persa


Abū Bakr Muhammad ibn Zakarīya al-Rāzi. De acordo com Al-Biruni, Rasis
Rasis
nasceu em Rayy, Provincia de Teherán, Irã no ano ca. 865, e, faleceu na mesma cidade em 925. Conhecido pelo nome latino de Rasis (e também Rhazes ou Al-Razi), alquimista, médico e filósofo persa, cujos trabalhos em Alquimia e Medicina tiveram grande influência no mundo medieval. Era um grande conhecedor da medicina grega à que realizou aportes substanciais a partir de suas próprias observações. Em particular, foi o primeiro médico a distinguir a varíola e o sarampo através de sua caracterização clínica das duas doenças. E, como um alquimista, é conhecido por seu estudo do ácido sulfúrico e por sua descoberta do etanol e seu refinamento para uso na medicina. É o autor da Continens Liber, uma monumental enciclopédia de medicina. A ele se atribui a invenção do alambique e a primeira destilação do petróleo para se obter o querosene e outros destilados. Foi sem dúvida um dos maiores pensadores do Islã e sua influência sobre a ciência e a medicina européia era enorme. Rasis era um racionalista que acreditava no poder da razão. Ele foi considerado por seus contemporâneos e biógrafos como um homem liberal e livre de todos os preconceitos. Geralmente é considerado um bom representante do movimento filosófico e religioso mutakallimun. Viajou muito e prestou serviços à vários príncipes e governantes, especialmente em Bagdá, onde tinha o seu laboratório. Ele ensinou e pesquisou na Universidade de Bagdá, Bayt al Hikma (a Casa da Sabedoria), onde atraía um grande número de estudantes de todas as disciplinas. Diz-se que ele era um homem compassivo, simpático, justo e dedicado à serviço de seus pacientes, sejam eles ricos ou pobres. O moderno Instituto Rasis perto de Teerã (Irã), foi nomeado em sua honra. O Irã também comemora o Dia de Rasis, como o Dia da Farmacopéia, a cada 27 de Agosto.

Contribuições para a Medicina

Varíola e Sarampo

A varíola aparece quando o sangue 'ferve' e é infectado, resultando em vapores
Livro de Medicina de Rasis
que são expelidos. Assim, o sangue jovem (que se parece com extratos úmidos na pele) é transformado em sangue mais rico, tendo a cor de vinho maduro. Neste estado, a varíola se mostra essencialmente como 'bolhas' (como as bolhas do vinho) ... Esta doença também pode ocorrer em outros momentos (isto é: não só durante a infância). A melhor coisa que você pode fazer durante este tempo é manter-se afastado, caso contrário, a doença pode se transformar em uma epidemia”
. Este diagnóstico está incluído na Enciclopédia Britânica (1911), que afirma: “As demonstrações mais confiáveis sobre a existência da doença são encontradas em um relatório do médico persa do século IX Rhazes, pelo que os seus sintomas são claramente descritos, sua patologia explicada por uma teoria humoral ou de fermentação, e as são dadas as instruções para o tratamento”. O livro de Rasis al-Judari wa al-Hasbah (Sobre a Varíola e o Sarampo) foi o primeiro livro a descrever ambas enfermidades como distintas. Foi traduzido mais de uma dezena de vezes para o latim e outros idiomas europeus. Sua carência de diagnóstico e sua confiança hipocrática na observação clínica, mostram os métodos médicos de Rasis. Por exemplo: A erupção da varíola é precedida por uma febre contínua, dor nas costas, coceira no nariz e pesadelos durante o sono. Estes são os sintomas mais agudos de sua aproximação, juntamente com a dor significativa nas costas acompanhada de febre e coceira sentida pelo paciente no corpo todo. O inchaço no rosto aparece, o qual vai e vem, e se nota uma coloração geral inflamatória, notadamente como um forte vermelhidão. Há uma grande dor na garganta e no peito e se encontra dificuldades para respirar e tossir. Outros sintomas são: secura do ar, falta de salivação, rouquidão na voz, dor e sensação de peso na cabeça, agitação, náuseas e ansiedade. (Nota-se a diferença: Agitação, náuseas e ansiedade ocorrem mais freqüentemente com o sarampo do que com a varíola. Enquanto isso, a dor nas costas é mais evidente no sarampo que na varíola). Em geral, se experimenta um calor por todo corpo, cólon inflamado e uma vermelhidão geral, com uma vermelhidão acentuada nas gengivas.

Alergias e febre

Rasis também é conhecido por ter descoberto a "asma alérgica" e por ser o primeiro médico a escrever artigos sobre a alergia e a imunologia. No Sentido do Olfato explica casos de rinite após cheirar uma rosa durante a Primavera: Parte da razão pela qual Abou Zayd Blakhi sofria de rinite quando cheirava as rosas na primavera. Este artigo fala sobre a rinite sazonal, que é o mesmo que asma alérgica ou febre do feno. Rasis foi o primeiro a perceber que a febre é um mecanismo de defesa natural, a maneira que tem o corpo em combater uma doença. Rasis contribuiu de várias maneiras com o início da prática de farmácia, compilando textos nos quais apresentavam o uso de pomadas de mercúrio, e seu desenvolvimento de aparelhos como: almofariz (gral), frascos, espátulas e ampolas, utilizados em farmácias até o início do século XX.

Mestres e opositores de Rasis

Rasis estudou medicina com Ali ibn Rabban al-Tabari, no entanto, Ibn al-Nadim indica que ele estudou filosofia com al-Bakhi, que havia viajado muito e possuía grande conhecimento da filosofia e das ciências antigas. Oponentes da dinastia Hamud de Razi, pelo contrário, são bem conhecidos. Eles são os seguintes (em inglês):
  • Abu al-Rabban al-Balki, chief of the Mu'tazilah of Baghdad (d. 319 AH/931 CE), a contemporary of Razi who wrote many refutations about Razi's books, especially in his Ilm al-Ilahi. His disagreements with Razi entailed his thoughts on the concept of 'Time'.
  • Shuhaid ibn al-Husain al-Balkhi, with whom Razi had many controversies; one of these was on the concept of 'Pleasure', expounded in his Tafdll Ladhdhat al-Nafs which abu Sulaiman al-Mantiqi al-Sijistani quotes in his work Siwan al-Hikmah. Al-Balkhi died prior to 329 AH/940 CE.
  • Abu Hatim al-Razi (Ahmad ibn Hamdan). an Isma'ili missionary, was one of his most influential opponents (d. 322 AH/933-934 CE). He published his controversies with Razi in his book A'lam al-Nubuwwah. Because of this book, Razi's thoughts on Prophets and Religion are preserved to the present time.
  • Ibn al-Tammar (seemingly being abu Bakr Husain al-Tammar, according to Kraus) was a physician who had some disputes with Razi, as documented by Abu Hatim al-Razi in A'lam al-Nubuwwah. Ibn al-Tammar disagreed with Razi's book al-Tibb al-Ruhani but Razi rebutted him in two antitheses:
First refutation of al-Tammar's disagreement with Misma'i concerning 'Matter'.
Second refutation of al-Tammar's opinion of 'the Atmosphere of subterranean habitations'.
  • Following are authors as described by Razi in his writings:
    • Al-Misma'i, a Mutakallim, who opposed 'materialists', counteracted Razi's treatise.
    • Jarir, a physician who had a theory about 'The eating of black mulberries after consuming water-melon'.
    • Al-Hasan ibn Mubarik al-Ummi, to whom Razi wrote two epistles with commentaries.
    • Al-Kayyal, a Mutakallim: al-Razi wrote a book on about his Theory of the Imam.
    • Mansur ibn Talhah, being the author of the book "Being", which was criticized by al-Razi.
    • Muhammad ibn al-Laith al-Rasa'ili whose opposition against alchemists was disputed by al-Razi.
  • Ahmad ibn al-Tayyib al-Sarakhasi (d. 286 AH/899 CE), was an older contemporary of al-Razi. Al-Razi disagreed with him on the question of 'bitter taste'. He moreover opposed his teacher Ya'qub ibn Ishaq al-Kindi, regarding his writings, in which he discredited alchemists.
Mais nomes podem ser adicionados a esta lista de todas as pessoas que se opõem à Rasis, especificamente o Mu'tazilah e diferentes Mutakallimin.


Ética da medicina

A nível profissional, Rasis introduziu muitas idéias práticas, progressiva, médica e psicológica. Ele atacou os charlatães e falsos médicos que percorriam as cidades e os campos vendendo suas panacéias e "curas". Ao mesmo tempo, ele advertiu que até mesmo os médicos altamente qualificados não têm as respostas para todos os males, e, que os médicos não poderiam curar todas as doenças, o que era humanamente impossível. Para se tornarem mais úteis aos seus serviços e mais verdadeiros às suas vocações, Rasis aconselhava aos profissionais se manterem com o conhecimento avançado, estudando continuamente livros de medicina e se expondo a novas informações. Ele fez um distinção entre doenças curáveis e incuráveis. Referente a este último, ele comentou que, em caso de casos avançados de câncer e lepra, o médico não deve ser responsabilizado quando não se pode curá-los. 

Uma nota engraçada: 

Rasis sentia grande pena dos médicos que cuidavam para o bem estar dos príncipes, nobreza, e as mulheres, porque estes não obedeciam às ordens dos médicos em limitarem suas dietas ou receberem tratamento médico, tornando-se assim, mais difícil de serem seus médicos.

Ele também escreveu o seguinte em ética médica:
O objetivo do médico é fazer o bem, mesmo aos nossos inimigos, tanto quanto aos nossos amigos, e minha profissão nos proíbe de fazer mal aos nossos parentes, como é instituída para o benefício e bem-estar da raça humana, e que Deus impôs aos médicos o juramento de não compor remédios mortíferos.

Livros sobre medicina

Esta é uma lista parcial de livros e artigos em medicina do Rasis, de acordo com Ibn Abi Usaybi'ah. Alguns livros podem ter sido copiados ou impressos com nomes diferentes.
  • al-Hawi (الحاوي), al-Hawi al-Kabir (الحاوي الكبير). Also known as The Virtuous Life, Continens Liber. The large medical Encyclopedia containing mostly recipes and Razi's notebooks.
  • Isbateh Elmeh Pezeshki (Persian اثبات علم پزشكى), ("Proving the Science of Medicine").
  • Dar Amadi bar Elmh Pezeshki (Persian درآمدى بر علم پزشكى) ("Outcome of the Science of Medicine").
  • Rade Manaategha 'tibb jahez
  • Rade Naghzotibbeh Nashi
  • The Experimentation of Medical Science and its Application
  • Guidance
  • Kenash
  • The Classification of Diseases
  • Royal Medicine
  • For One Without a Doctor (من لايحضره الطبيب)
  • The Book of Simple Medicine
  • The Great Book of Krabadin
  • The Little Book of Krabadin
  • The Book of Taj or The Book of the Crown
  • The Book of Disasters
  • Food and its Harmfulness
  • al-Judari wa al-Hasbah, Translation: A treatise on the Small-pox and Measles
  • Ketab dar Padid Amadaneh Sangrizeh (‍Persian كتاب در پديدآمدن سنگريزه) ("The Book of Formation of small stones (Stones in the Kidney and Bladder)")
  • Ketabeh Dardeh Roodeha (Persian كتاب درد روده‌ها) ("The Book of Pains in the Intestine")
  • Ketab dar Dard Paay va Dardeh Peyvandhayyeh Andam (Persian كتاب در درد پاى و درد پيوندهاى اندام) ("The Book of Pains in Feet/Legs and Pains in Linked Limbs")
  • Ketab dar Falej
  • The Book of Tooth Aches
  • Dar Hey'ateh Kabed ‍(Persian در هيأت كبد) ("About the Liver")
  • Dar Hey'ateh Ghalb (About Heart Ache) ‍(Persian در هيأت قلب) ("About the Heart")
  • About the Nature of Doctors
  • About the Earwhole
  • Dar Rag Zadan (Persian در رگ زدن) ("About Handling Vessels")
  • Seydeh neh/sidneh
  • Ketabeh Ibdal
  • Food For Patients
  • Soodhayeh Serkangabin (Persian سودهاى سركنگبين) or Benefits of Honey and Vinegar Mixture
  • Darmanhayeh Abneh
  • The Book of Surgical Instruments
  • The Book on Oil
  • Fruits Before and After Lunch
  • Book on Medical Discussion (with Jarir Tabib)
  • Book on Medical Discussion II (with Abu Feiz)
  • About the Menstrual Cycle
  • Ghi Kardan or vomiting (Persian قى كردن)
  • Snow and Medicine
  • Snow and Thirst
  • The Foot
  • Fatal Diseases
  • About Poisoning
  • Hunger
  • Soil in Medicine
  • The Thirst of Fish
  • Sleep Sweating
  • Warmth in Clothing
  • Spring and Disease
  • Misconceptions of a Doctors Capabilities
  • The Social Role of Doctors.

Referências
http://en.wikipedia.org/wiki/Muhammad_ibn_Zakariya_al-Razi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.