sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Origem da palavra Assassino


De onde provém a palavra assassino? A maioria dos filósofos acreditam que o termo seja proveniente do árabe "hashis", que significa "erva". O haxixe era o nome dado à substância extraída da "cannabis indica" e que, pelas suas propriedades idênticas às da morfina, era utilizada nas anestesias, com a finalidade de aliviar a dor ou evitar o aparecimento desta no curso das intervenções cirúrgicas. As folhas de haxixe, utilizadas no cigarro, produzem no paciente uma sonolência com visões fantásticas e deliciosas. Conta-se que os chefes de tribo árabe, aproveitando-se do haxixe, faziam com que os vassalos, sob os efeitos da terrível droga, cometessem os crimes mais bárbaros. Os que matavam a serviço dos xeques recebiam o nome de "hashshashin", porque neles residiam o espírito do mal que era o haxixe, substância essa que os animava na prática de homicídios. Da expressão hashshashin - segundo alguns autores de boa nota - surgiu a palavra assassino. Ensina-nos o ilustrado mestre A. Nascentes que o termo vem do árabe ashohasbin, plural de ashshash, bebedor de haxixe. Nos tempos das Cruzadas (séc. XI e XII) existia uma seita mohamedana secreta com o nome de haschischans, que "se embriagavam com o haxixe em reuniões místicas, durante as quais seus membros cometiam assassínios e outras ciladas cruéis". Segundo alguns autores, o haxixe foi trazido do Egito para a Europa pelo exército de Napoleão.

Assassínio ou assassinato é o ato de tirar a vida de outrem intencionalmente.


Origem do termo assassino

Um xiita ismaelita do século XI de nome Hassan Ibn Sabbah (mais conhecido como "o Velho da Montanha"), comandava na Síria um pequeno exército que utilizava para executar cruéis vinganças políticas e submeter terror a região. Para estimular ainda mais a crueldade de seus homens, obrigava-os a consumir haxixe antes de sair a campo, com o qual os seus guerreiros se tornavam ainda mais cruéis e desapiedados. Por essa razão, os sequazes do "Velho da Montanha" eram chamados hashashin, que em árabe significa "consumidor de haxixe", mas a palavra em pouco tempo seria usada para designar também aos matadores. O velho líder teve sucessores que continuaram com os mesmos sangrentos métodos de dominação, até que o último deles foi capturado e executado sumariamente por Gengis Khan. A palavra "assassino" aparece usada pela primeira vez em português por volta do Século XII. Em séculos anteriores, registram-se as variantes: "anxixín", "acecino", "assasino" e "assesino". Este vocábulo, que foi trazido do Oriente pelos Cruzados, chegou também ao francês e inglês como "assassin", ao espanhol como "asesino", ao italiano como "assassino". Segundo Amin Maalouf, no seu livro Samarcanda: "A verdade é outra. De acordo com os textos que nos chegam de Alamut, Hassan Sabbah gostava de chamar os seus adeptos de assassiyun, os que são fiéis ao Assass, ao 'fundamento da fé, e esta palavra, mal compreendida pelos viandantes estrangeiros, é que pareceu ter um ressaibo de haxixe" (…) Marco Polo popularizou essa idéia no ocidente. Deu-se crédito à tese de que eles actuavam sob o efeito do haxixe e os seus inimigos no mundo muçulmano chamavam-lhes por vezes haschichiyun , «fumadores de haxixe», para os desconsiderar. Alguns orientalistas julgaram ver neste termo a origem da palavra «assassino», que se tornou, em várias línguas européias, sinônimo de homicida"


Referências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.