sábado, 11 de agosto de 2012

Biografia de Aloysius Alzheimer

Aloysius Alzheimer
Aloysius Alzheimer. Nasceu em Marktbreit, Bavaria, a 14 de Junho de 1864, e, faleceu Breslau, Prussia, a 19 de Dezembro de 1915. Foi um psiquiatra alemão conhecido sobretudo por ter sido o primeiro autor a reconhecer com entidade patognômica distinta a doença neurodegenerativa que hoje tem o seu nome (doença de Alzheimer ou mal de Alzheimer) Alzheimer trabalhou também com Emil Kraepelin, autor da primeira classificação moderna dos vários tipos de doença psicótica. Estudou nas universidades de Tübingen e Würzburg. Era filho de Eduard Alzheimer e Theresia Alzheimer, sua segunda esposa. Casou- se em 1894, com Nathalie Geisenheimer. Em 1901 descobriu o que era a doença e como ela agia em nosso córtex. Foi uma grande descoberta. Em 1906 apresentou, durante um congresso científico na Alemanha, a doença do córtex cerebral ( mal de alzheimer ). Junto com o Dr. Emil Kraepelim, também cientista, escreveu em 1910 o livro "Manual de Psiquiatria". Alois morreu em 1915 por conta de uma grave infecção cardíaca.

Biografia

Ele recebeu o diploma de medicina na Universidade de Würzburg, em 1886. No ano seguinte, ele passou cinco meses ajudando mulheres com doenças mentais, antes de
Auguste Deter: a primeira pessoa diagnosticada com o mal de Alzheimer.
assumir um cargo no hospício da cidade de Frankfurt am Main: o Städtische Anstalt für Irre und Epileptische (Asilo para loucos e epilépticos). Emil Sioli (1852–1922) era o diretor do asilo. Outro neurologista, Franz Nissl (1860–1919), começou a trabalhar no mesmo asilo com Alzheimer, e eles já se conheciam. Grande parte do trabalho de Alzheimer em patologia cerebral fez uso do método de coloração de prata dos cortes histológicos de Nissl. Alzheimer foi o co-fundador e co-editor da revista Zeitschrift für die gesamte Neurologie und Psiquiatria, apesar dele nunca ter escrevido um livro que pudesse chamar de seu. Em 1901, o Dr. Alzheimer observou no Asilo Frankfurt o paciente chamado Auguste Deter. O paciente de 51 anos de idade apresentava sintomas comportamentais estranhos, incluindo a perda de memória a curto prazo. Este paciente se tornaria sua obsessão ao longo dos próximos anos. Em Abril de 1906, Deter morreu e Alzheimer teve os registros e o cérebro do paciente trazidos para Munique, no
Túmulo de Alzheimer em Frankfurt.
laboratório de Kraepelin, onde ele estava trabalhando. Com dois médicos italianos, ele usou as técnicas de coloração para identificar placas amilóides e emaranhados neurofibrilares. No discurso proferido em 03 de Novembro de 1906, foi a primeira vez que a patologia e os sintomas clínicos de demência pré-senil foram apresentados juntos. Através de circunstâncias extremamente favorecidas, as preparações microscópicas originais nas quais Alzheimer baseou sua descrição da doença, foram redescobertas há alguns anos atrás em Munique, e seus resultados podem, portanto, serem reavaliados. Uma vez que o alemão era a língua franca da ciência (e especialmente da psiquiatria) naquela época, Emil Kraepelin usou a doença de Alzheimer em seu livro que o tornou famoso. Em 1911, sua descrição da doença estava sendo usada por médicos europeus para diagnosticar pacientes nos EUA. Em meados de Dezembro de 1915, o Dr. Alzheimer adoeceu no trem a caminho da Universidade de Breslau, onde ele havia sido nomeado professor de psiquiatria em 1912. É mais provável de que ele teve uma infecção por estreptococos e febre reumática subsequente e insuficiência renal. Ele morreu de insuficiência cardíaca na idade de 51 em Breslau, Silésia, hoje Wroclaw, na Polônia.

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Alois_Alzheimer
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alois_Alzheimer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.